Pesquisa

Aviso
Devido ao processo de migração da Banca Livraria Popular para o site da Pueblo Livraria, pedimos para enviar e-mail confirmando a disponibilidade dos livros antes de compra-los por este blog.

Padrão de reprodução do capital

Autores: Carla Ferreira, Jaime Osorio e Mathias Luce (orgs.).



 A coletânea Padrão de reprodução do capital faz uma reinterpretação coletiva da história latino-americana por meio de uma história econômica da dependência. Os autores Jaime Osorio, Marcelo Carcanholo, Mathias Luce, Carla Ferreira e Marisa Amaral, além de Ruy Mauro Marini – que formam duas gerações de vigorosa tradição da teoria marxista da dependência (TMD) – reúnem-se para apresentar um estudo sobre as leis de tendência do sistema capitalista e as formas de produção, acumulação, circulação e apropriação do valor – ou seja, do processo reprodutivo do capital – em nosso continente.

Faltava até então uma proposta teórica que, tendo a teoria do valor de Marx como núcleo orgânico, apresentasse um programa de pesquisa que englobasse os ciclos do capital e seu processo reprodutivo no tempo, em contextos histórico-concretos, sem concessões para outras vertentes teóricas. Nesse sentido, a perspectiva do padrão de reprodução do capital, formulada originalmente por Ruy Mauro Marini, é um divisor de águas para os interessados na leitura crítica do capitalismo latino-americano. Trata-se de uma proposta teórica que sustenta a necessidade de rigor metodológico e rejeita tanto o ecletismo como o dogmatismo, assumindo para si a difícil tarefa de sustentar o marxismo como ciência transformadora.

Segundo os organizadores, para o pesquisador marxista captar o movimento do capital no contexto de situações histórico-concretas é preciso transitar em diferentes níveis de abstração, desde os maiores, das categorias de O capital, até aqueles que resultam de sínteses de múltiplas determinações da experiência social no tempo. "A categoria de padrão, além de resgatar as contribuições da TMD, sua vigência e urgência para o exame crítico do capitalismo contemporâneo, constitui-se como um verdadeiro programa de pesquisa, articulando contribuições de Marx com formulações do marxismo latino-americano, em especial dos autores dependentistas", afirmam.

O capítulo 1, de Marini, discute o problema da cisão entre as fases do ciclo do capital, demonstrando como a dependência nas esferas tecnológica e financeira, assim como a persistência da superexploração da força de trabalho, faz com que se perpetue a subordinação dos países dependentes à divisão internacional do trabalho. No capítulo 2, Osorio dá seguimento à análise de Marini e aprofunda suas reflexões. Segundo ele, o padrão de reprodução do capital se nutre da trajetória particular de desenvolvimento do capitalismo latino-americano para encontrar sua especificidade em padrões históricos. Já no capítulo 3, Marcelo Dias Carcanholo e Marisa Silva Amaral discutem como se dá a imbricação de dois fundamentos que constituem leis próprias da economia dependente: a superexploração da força de trabalho e a transferência de valor.

O capítulo 4 traz outro estudo de Osorio, dessa vez sobre o surgimento e a consolidação do novo padrão exportador de especialização produtiva em países como Brasil, Argentina, Chile, México e Colômbia, dos anos 1990 aos dias atuais, na conjuntura particular da mundialização do capital. O autor destaca o peso dos padrões exportadores na história econômica latino-americana como um traço marcante de economias que estão voltadas para atender necessidades de outras, em detrimento das necessidades da população trabalhadora local.


FICHA DO LIVRO

Título: Padrão de reprodução do capital
Autores: Carla Ferreira, Jaime Osorio e Mathias Luce (orgs.)

Editora: Boitempo
Ano: 2012
Páginas: 144

Peso: 200 g

Gênero: Economia - América Latina
 
ISBN: 978-85-7559-282-3

0 comentários:

Postar um comentário

Compre aqui na Banca Livraria Popular através do PagSeguro-UOL