Pesquisa

Aviso
Devido ao processo de migração da Banca Livraria Popular para o site da Pueblo Livraria, pedimos para enviar e-mail confirmando a disponibilidade dos livros antes de compra-los por este blog.

A São Paulo de Menotti del Picchia

Autora: Ana Cláudia Veiga de Castro.

As transformações que aconteceram em São Paulo nos anos 1920 foram retratadas nas crônicas de um importante jornal paulista e escritas por uma figura característica e singular do período, o escritor Menotti del Picchia. Suas crônicas estavam presentes diariamente no Correio Paulistano, um dos mais lidos da época. É esta personalidade que a arquiteta e pesquisadora Ana Veiga de Castro usa como vertente de seus estudos. A partir do ponto de vista de Menotti, a autora busca compor um panorama dos diversos mundos, de uma São Paulo começa a tornar-se metrópole.

Este trabalho está inserido em um campo multidisciplinar de pesquisa sobre o modernismo e a modernização brasileira, que engloba arquitetura, arte, literatura e história. Menotti del Picchia é até hoje um escritor pouco estudo e muito mal visto pela pesquisa acadêmica brasileira. O cronista estave ligado ao Partido Republicano Paulista e suas crônicas foram publicadas no jornal porta-voz da oligarquia cafeeira. Mas Menotti foi além e acabou por se ligar politicamente a um grupo fascista. Ana Castro tem o cuidado das boas pesquisadoras e, entendendo o complicado momento que vivia a cidade e o mundo no período, resgata as crônicas de Menotti e sua relação com a urbanização de São Paulo.

Desta forma, o livro cria uma relação com aqueles que pretendem apreender a cidade sob o prisma amplo das representações, pontos de vista e idéias construídas. O que acaba por contribuir para uma história intelectual de São Paulo. A São Paulo de Menotti del Picchia é organizado com o objetivo de fazer o leitor compreender como Menotti via, sentia e escrevia sobre sua cidade. As crônicas são capazes de revelar relações: do autor e seus vários mundos, de uma cidade de contradições e ambivalências, fissuras e descompassos. Além de relacionar a arquitetura da modernidade paulistana com as questões éticas oriundas da imigração nos conturbados anos 1920.

FICHA DO LIVRO


Editora: Alameda
Páginas: 298

Gênero: Arquitetura - História

ISBN: 978-85-98325-77-4

Sobre a autora: Ana Claudia Veiga de Castro é arquiteta e urbanista formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP). É mestre pela mesma instituição e professora de História da Cidade na Escola da Cidade.

0 comentários:

Postar um comentário

Compre aqui na Banca Livraria Popular através do PagSeguro-UOL